Total de visualizações de página

Seguidores

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A vingança de Henrique Meirelles


Demitido, desprezado, abandonado, sem ser lembrado para nada, Meirelles arruína o progresso do Brasil. Corta o DINHEIRO do CONSUMO, a forma mais correta do DESENVOLVIMENTO. Quem autorizou?

Helio Fernandes
O Brasil está cada vez mais surrealista. Além do ministério Dilma estar sendo negociado e indicado por Lula, quase todos estão resistindo nos cargos, a maioria vai sendo mantida. E além de mantidos, tomam livremente medidas que afetarão o presente e o futuro do país.
È o caso do “feemiista” Henrique Meirelles, ainda e por poucos dias, presidente do Banco Central. Como se sabe, pretendia permanecer, tentou intimidar e “seqüestrar” a vontade da presidente eleita.
Analisou mal, ela ficou revoltada, imediatamente dispensou-o. Mas essa “dispensa-demissão”, só vale a partir de 1º de janeiro de 2011. Devia ter sidoEXONERADO A PEDIDO, no mesmo dia em que revelou a ameaça a Dona Dilma.
Sem consultar ninguém, na contramão da economia do desenvolvimento, sem autorização de Lula ou de Dilma, apenas por vingança e naturalmente para servir os interesses de sempre, colossais, D-E-C-I-D-I-U.
E além de todos os inconvenientes e de contrariar decisões inteiramente diferentes de países muito mais importantes e sensatos (como os EUA). Meirelles anunciou sua providência, desta forma; “Temos que reprimir e diminuir o consumo. Se o DINHEIRO continuar circulando, se o crédito continuar FÁCIL eBARATO, o consumo aumentará muito, imediatamente teremos o “AUMENTO DA INFLAÇÃO”.
Determinou a retirada da circulação de 61 BILHÕES de reais. Isso já vale a partir de ontem. Sem dúvida que a EXPLICAÇÃO dada ou pretendida pelo presidente do BC, será atingida, o CONSUMO diminuirá. Mas e o D-E-S-E-N-V-O-L-V-I-M-E-N-T-O? Sabendo-se que seu superior hierárquico, (mantido no cargo) Guido Mantega, é “acusado” precisamente de “desenvolvimentista”, o imprescindível seria consultá-lo.
Circulam nos meios econômicos e principalmente em Brasília, várias versões ou rumores, vá lá, a respeito do ataque de Meirelles ao CONSUMO.
1 – Serviria ao FMI, Meirelles precisa muito do órgão para projetar e balizar seu futuro.
2 – Mostraria e demonstraria que ainda tem muito Poder de fogo. É bem capaz de tomar medidas no dia 28 de dezembro para serem publicadas no Diário Oficial de 29 ou 30.
3 – Atingiria Guido Mantega, até pessoalmente. No início de Mantega na Fazenda, divergiam. Depois, “romperam, brigaram para valer, não se falavam nem em público”. Os fatos se agravaram quando Mantega foi MANTIDO e ele,DEMITIDO.
4 – E finalmente visava o novo presidente do BC, Alexandre Tombini. Ex-subordinado e seguidor, que aceitou “seu cargo” sem sequer consultá-lo.
5 – Como sabia que Tombini preparava AUMENTO DOS JUROS, tomou essa decisão para cerceá-lo, refreá-lo, contrariá-lo. (Assim que foi indicado presidente do BC, escrevi aqui, com exclusividade: “Os juros ficarão maiores a partir de janeiro ou fevereiro. É uma “tombinada” de um economistaAUMENTISTA ou ALTISTA”. (Sem jogo duplo de palavras).
Só para lembrar: mais um menos 1 mês antes, para ESTIMULAR O CONSUMO, o presidente Obama colocou 600 BILHÕES DE DÓLARES NA CIRCULAÇÃO. Praticamente 1 TRILHÃO DE REAIS.
Como não produziu totalmente o efeito esperado, o consumo aumentou pouco, Obama anunciou: “Estamos estudando a possibilidade de aumentar o estímulo deDÓLARES na circulação”.
***
PS – Meirelles RETIROU 61 BILHÕES de reais, Obama AUMENTOU 1 TRILHÃO(já convertido em real), ou seja, 15 vezes mais, com a agravante. Na Matriz, mais dinheiro para CONSUMO. Na Filial, menos dinheiro para o mesmoCONSUMO.
PS2 – Em relação à inflação, antes de Obama (e com ele), quando SENTIAM queAMEAÇAVA, baixavam, os juros. Aqui todos conhecem o REMÉDIO que mata:JUROS de 10,75%.
PS3 – Jornalões desinformados, dizem: “Tombini e Mantega foram consultados”. Ha!Ha!Ha! Meirelles não é de consultar ninguém. Mesmo nos quatro primeiros anos, mandava mais do que Palocci. Com este demitido, desprezível e desairosamente, que palavra, ficou absoluto.
PS4 – Nem tomou conhecimento do “substituto”, o próprio Mantega. E se tivessem sido ouvidos, e se APROVASSEM, insensatez completa.
PS5 – É bem verdade que Meirelles teve o cuidado de RESSALTARREGISTRAR eRESSALVAR: “Os bancos repassarão o aumento dos seus custos para oCONSUMIDOR”. Isso já a partir de ontem.
PS6 – Se alguém imaginava que os bancos seriam prejudicados com o aumento do COMPULSÓRIO, não sabe de nada. Meirelles não pode ser presidente daFEBRABAN, não preside banco. Mas pode ser executivo de qualquer um. Mais possibilidades para Itaú, Bradesco e Santander, se quiser ficar no Brasil.

Nenhum comentário: