Total de visualizações de página

Seguidores

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Parceiros da DOAÇÃO da Petrobras


Helio Fernandes
Estava demorando a trazerem a Petrobras para o centro das divergências entre os presidenciáveis. Vou provar que tanto Dilma quanto Serra faltam com a verdade, mistificam, deformam e fazem maquiagem com os fatos, tentando conquistar o voto do cidadão.
Antes de mais nada é preciso chamar a atenção do cidadão-contribuinte-eleitor, para a tentativa geral e instransferível de rotularem a entrega do patrimônio brasileiro como PRIVATIZAÇÃO. Quando na verdade o que aconteceu foi totalDOAÇÃO. Esta é a palavra correta e lamentável.
Embora seja sempre contra o que identificam como PRIVATIZAÇÃO, em alguns raríssimos casos posso admiti-la, por circunstâncias. Mas DOAÇÂO, é a transferência do patrimônio brasileiro, sem receber nada em troca, que foi o que aconteceu. Para explicar e explicitar mais ainda: FHC criou o que se chamou de MOEDA PODRE, que era contabilizada por UM CENTÉSIMO DO VALOR DE FACE.
Títulos públicos e ações de empresas que estavam MORTAS e ENTERRADAS há não sei quantos anos, eram recebidos pela Comissão de Desestatização, seus membros hoje RIQUÍSSIMOS e com total impunidade. Já pedi pela CPI há não sei quantos anos, jamais aconteceu. E não acontecerá nunca, com o PSDB voltando ao governo (não voltará) ou o PT se mantendo. (O que é análise e interpretação dificílima de fazer agora).
Vejamos então a participação dos dois presidenciáveis na Petrobras de HOJE, na de ONTEM e na de AMANHÃ. FHC queria incluir a Petrobras no quadro deDOAÇÃO geral. Precisava atender a essa exigência, que vinha desde os tempos do “Consenso de Washington”, e depois dos “DIÁLOGOS”.
Mas como FHC era insano, insensato mas inoperante, recuou, teve medo da repercussão certamente devastadora. Decidiu então, com total conhecimento e consentimento de Serra (o ministro mais importante do seu governo), MUTILARa Petrobras, fingindo que ela era totalmente do governo, quer dizer, do povo brasileiro.
Aprovou então o Decreto Lei 9478, que criava as LICITAÇÕES. Traduzindo: a Petrobras era obrigada a fazer esses LEILÕES-LICITAÇÕES, os globalizantes “compravam” os melhores setores (poços), onde estavam localizadas montanhas de petróleo.
Houve alguma revolta. FHC, que controlava inteiramente o que chamei logo deJORNALISMO AMESTRADO, não foi atingido. Garantiu que a Petrobras estava e continuava intocável, o que ACABARA FORA O MONOPÓLIO, QUE NÃO ERA BOM PARA O PAÍS. E tudo ficou sem contestação.
Perdão, a maior contestação veio da parte de Dona Dilma, que embora não fosse ainda poderosa, queria se manifestar contra as LICITAÇÕES-LEILÕES. Foi aconselhada pela direção da AEPET (Associação dos Engenheiros da Petrobras) “No momento não temos formas para nada, e os  primeiros LEILÕES têm pouca importância. A partir do SEXTO é que atingem fundamente o patrimônio e as reservas do Brasil”.
Dona Dilma ficou mais calma, mas temos que lembrar que sua posição era legítima, na época nem se falava ou se imaginava que SURGIRIA o PRÉ-SAL. Escrevi então na Tribuna de papel, que FHC OBRIGAVA A ENTREGA DO PETRÓLEO que ainda não tínhamos, agíamos como se fôssemos POTÊNCIA de petróleo. Não havíamos nem atingido a exploração de petróleo para nossos gastos, o que chamavam de AUTOSSUFICIÊNCIA.
Quando chegou a hora da SEXTA LICITAÇÃO-LEILÃO, Dona Dilma já estava no Poder e MUDARA INTEIRAMENTE de posição. A AEPET procurou Dona Dilma, “agora é a hora de agir”, ela tergiversou, (que palavra, mas não há outra) já havia mudado de “rumo e orientação”, não houve o menor protesto, as grandes distribuidoras de petróleo ganharam tudo.
Perplexidade, a própria AEPET não entendeu o que acontecera, o que fazer? Quem tentou fazer foi o governador Roberto Requião. A Procuradoria Geral do Paraná entrou no Supremo com uma ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade) para anular o amaldiçoado Decreto 9478.
O presidente do Supremo era Nelson Jobim, que rasgara a Constituição de 88 (e confessara), que recebeu um telefonema de Dona Dilma, pedindo para que “a ADIN do governo do Paraná não fosse aprovada”. Essa ADIN já ganhava de 4 a 0, Jobim levantava um dedo, o Ministro Eros Grau pedia vista, que foi o que aconteceu. Levou meses com o processo, a ADIN perdeu por 7 a 4, Dilma e Jobim festejaram.
Durante TODO O GOVERNO LULA, de cujas entranhas surgiu a presidenciável Dilma, que não tinha história alguma no PT, o 9478 ficou inatingível. (Antonio Santos Aquino já disse desde a Tribuna impressa e tem repetido aqui: “Dona Dilma foi infiltrada dezenas de anos no PDT de Brizola, foi para o PT levando muita gente com ela”).
***
PS – Agora Dilma e Serra garantem o que coloquei no título destas lembranças, e ainda se COMPROMETEM EM DEFENDER A MAIOR EMPRESA DO BRASIL.
PS2 – FHC vai mais longe no abuso da “MENAS” verdade, e sem o menor constrangimento, afirma: “Perdi uma cátedra por ter defendido a Petrobras”. Ha!Ha!Ha!
PS3 – Não há como acreditar nem em Dilma nem em FHC (Serra). Se ANTESderrubaram e DOARAM o petróleo que ainda não tínhamos em grande quantidade, por que acreditar no DEPOIS?
PS4 – A resposta de Dona Dilma, lógico com o aval de LULA: “Vamos começar a explorar o PRÉ-SAL imediatamente, antes do segundo turno. Tolice, nem sabem como chegar ao PRÉ-SAL em alguns anos, como chegarão em alguns dias?

Nenhum comentário: